sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

O Sexus de Miller



(…) E depois lembrei-me de uma coisa que me fez rir. Os homens acham sempre que ter uma grande piça é uma das maiores benesses da vida. Acham que basta agitá-la em frente de uma mulher que ela vem logo a correr. Pois se alguém tinha uma grande piça era o Bill Woodruff. Tinha um verdadeiro caralho de cavalo. Lembro-me da primeira vez que o vi – mal podia acreditar nos meus olhos. A Ida deveria ser a escrava dele, se aquela conversa toda sobre piças grandes fosse verdade. Não há dúvida de que a impressionava, mas da maneira errada. Assustava-a. Gelava-a. E quanto mais ele metia e empurrava, mais pequena ela ficava. Era melhor que a fodesse entre as mamas, ou nos sovacos. Ela teria gostado mais disso, sem dúvida. Mas Woodruff não era pessoa para ter essas ideias. Ia achá-las degradantes. Não se pode pedir à mulher que idolatramos que nos deixe fodê-la no meio das mamas. Como é que ele se satisfazia, nunca perguntei. Mas o ritual de beijar o rabo fazia-me sorrir. Não é fácil ficarmos malucos com uma mulher e depois descobrir que a natureza nos pregou uma partida. (…)

Henry Miller, Sexus



4 comentários:

Anónimo disse...

EXCELENTE TEXTO!!!

pinguim disse...

Li este livro há tantos anos...

Belos e Malditos disse...

estou a ler este livro pela 2ªvez.
tb publicamos este texto no belos e malditos.
o Henry Miller sabia:)
obrigado pela visita e bom sábado

Paulo Vasco Pereira disse...

curioso por ler!!!!